A professora de Educação especial – Inclusão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Liliane Ferrari Giordani, fez questão de deixar um depoimento em vídeo sobre a presença de acessibilidade para pessoas com necessidades especiais no 34º Seurs.

Liliane elogiou a organização do Seurs e o IFC sobre o fato do evento possuir intérprete de libras, audiodescrição, além da acessibilidade arquitetônica presente no campus Camboriú. “Sabemos que é uma normativa, mas, infelizmente, na ação e na prática do cotidiano há pouco acontecendo. Precisamos aprender muito com os IFs e esperamos que, cada vez mais, a acessibilidade seja plena”, destacou.

Texto e vídeo: Marília Massochin 
Cecom/Seurs