III Seminário Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão (Internacional) – III SIEPE, debaterá os aspectos relacionados ao princípio da interdisciplinariedade entre ensino, pesquisa e extensão, com foco nas atividades da pós-graduação.

Nos seminários anteriores, houve profícuas discussões no sentido de se encontrar ações institucionais recomendáveis para se pensar em planos da formação de e inserção e articulação dos grupos de pesquisa em e suas ações para o fomento da pesquisa e pós-graduação.

Hoje, o Instituto Federal Catarinense (IFC) já conta com um mestrado (ciência animal) e duas propostas ainda em formulação/análise (educação e produção vegetal).

O que o IFC construiu neste período com um olhar social mais sensível, tendo questões de equidade como referência, reflete na própria visão de formação de seus alunos, passou de uma vocação e um alcance circunscritos aos ensinos técnico e tecnológico para atuação mais ampla com atividades de extensão, pesquisa e pós-graduação. A pós-graduação (lato e stricto senso) no IFC propicia um cenário acadêmico futuro promissor e de novos compromissos educacionais a serem assumidos.

Dentre eles, a dimensão de ampliar o diálogo entre atores acadêmicos, professores, a sociedade, buscando vencer desafios como a atualização dos percursos curriculares e o modelo e a estrutura atual do Instituto. Esses fatores são fundamentais para que a institucionalização de práticas interdisciplinares e a formação das competências exigidas do egresso no exercício profissional contemporâneo sejam efetivadas.

Diante disto, o tema escolhido deste seminário foi a interdisciplinariedade. Há necessidade de uma revisão das estruturas para que sejam atendidas as demandas pela formação interdisciplinar na graduação, na pós-graduação e, também, na educação continuada e, assim, permitir o desenvolvimento da autonomia intelectual dos futuros profissionais. Lembrando Vygotsky, pensador que já afirmava que as atividades realizadas em grupo, de forma conjunta, oferecem enormes vantagens, que não estão disponíveis em ambientes de aprendizagem individualizada, ajuda a pensar esta estratégia.

Com relação a interdisciplinariedade, reconhece-se a necessidade de processos educacionais focados na articulação entre ensino, pesquisa e extensão, com ousadia responsável, na crítica construtiva e na responsabilidade social, para que haja a formação de egressos compromissados com o desenvolvimento social, científico e tecnológico de nosso país.

A interdisciplinaridade pode ser vista como caminho para melhor organização da instituição e atingir este objetivo indicado, como tal é preciso pensar na política institucional com planos e metas específicas. Isso implica repensar as estruturas do IFC e conscientizar os pesquisadores da importância da interdisciplinaridade, por meio de ações temáticas.

Espera-se que os participantes do III SIEPE possam contribuir com os avanços e estratégias politicas institucionais que fomentem a indissociabilidade por meio da interdisciplinariedade entre ensino, pesquisa e extensão e, igualmente, colocar em discussão formas de estabelecer vínculos mais estreitos com a realidade local.

OBJETIVO GERAL:
Aprofundar a compreensão do papel da pós-graduação como articulador da interdisciplinariedade e suas implicações para as práticas de ensino, pesquisa e extensão no Instituto Federal Catarinense.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
I. Refletir sobre o papel da interdisciplinariedade nas atividades de ensino, pesquisa e extensão do Instituto Federal Catarinense;
II. Proporcionar aos professores, pesquisadores a oportunidade de discutir politicas de implantação e consolidação dos programas de pós-graduação no IFC.
III. Favorecer o desenvolvimento de estudos e práticas interdisciplinares de pesquisa, educativas e extensionistas, capazes de formular e compreender criticamente os desafios socioculturais ;